Translate

domingo, 29 de junho de 2014

SELOS PERFURADOS – PERFIN - "PERFORATED INSIGNIA OR INITIALS" – UM BREVE ESTUDO



I - AS ORIGENS DOS “PERFINS”:

Os selos perfurados são conhecidos quase universalmente como "perfins", designação inglesa, que é o acrônimo de "perforated insignia or initials". Foi na Grã- Bretanha que Joseph Sloper apresentou à volta de 1853, pela primeira vez, a idéia de como prevenir a fraude e o roubo, com a invenção de uma máquina para perfurar selos, por nós conhecida como máquina perfuradora. 

 


Contudo foi só no dia 13 de Março de 1868, após vários pedidos de Copstake, Moore, Crampton & Ca., explicando que estavam sendo lesados e prejudicados devido a vários roubos de selos, onde finalmente o General Post Office autorizou a perfuração de selos. Foi assim que se pôs em prática a idéia de Joseph Sloper. 

Os países que mais têm produzido selos perfurados são a Grã-Bretanha com mais de 23.000, seguida pela Alemanha com 12.000, e os Estados Unidos com 6.400. Nós aqui ficamos pelos 200, havendo, no entanto muitos tipos que se sabe terem sido autorizados mas dos quais não se conhecem exemplares. 


II – CLASSIFICAÇÃO SEGUNDO CLAUDE CAIN:

Claude Cain estabeleceu uma escala para classificar a raridade de selos perfurados que presentemente é a seguinte: 

A - Raro, são conhecidos 10 ou menos selos.
B+ -Escasso, de 11 a 20 ou menos selos.
B - De 21 a 40 selos.
C+- De 41 a 80 selos.
C - Encontram-se por vezes em coleções com mais de 2400 selos diferentes.
D+- Acima da média
D - Média. Encontra-se em coleções com 1200 a 2400 selos diferentes.
E - Vulgar
F- Encontra-se em todas as coleções. 

Selos perfurados em carta ou em postal têm outros aspectos que afetam o seu valor.

III – ORIENTAÇÕES SOBRE COMO COLECIONAR OS “PERFINS”: 

Há basicamente duas maneiras de colecionar selos perfurados. O método clássico é por tipo, ou seja colecionar um exemplar de cada perfuração, não tomando em consideração o selo no qual se encontra. 

A organização dos selos perfurados em álbum (classificador) pode ser feita de duas maneiras: ou com face para baixo e dentro de uma tira "hawid", para que o tipo seja visível, ou com a face para cima de maneira que se possa admirar o selo e possivelmente com uma reprodução do tipo ao lado. 

Sobre os selos perfins do Brasil, segue abaixo um dos tipos de perfin – BNU[1] – Banco Nacional Ultramarino, as imagens são do acerto do próprio autor: